MAESTRO IVO SILVA

Ivo Emanuel Castro da Silva, natural do Porto, iniciou os seus estudos musicais na Banda de Rio Tinto aos 9 anos de idade, ingressando um ano mais tarde no Conservatório de Música do Porto, na classe de Trompete do Professor Rui Brito, onde finalizou em 2008, o curso com elevada classificação. Neste mesmo ano foi laureado com o Primeiro Prémio no Concurso Interno do Conservatório de Música do Porto, tendo recitado na Casa da Música.

Frequentou vários cursos de aperfeiçoamento e Masterclass, nomeadamente com Sérgio Charrinho, Mark Ridenour, Steve Mason, Pierre Dutot, Cameron Tood, Fernando Ribeiro, Sérgio Pacheco, Luís Granjo, Jorge Almeida, James Thompson e Konradin Groth. Participou em várias orquestras, entre as quais a Orquestra de Jovens dos Conservatórios Nacionais, sob a direção de Nicholas Kok e a Orquestra Momentuum Perpetuum, sob direção de Martin André. Em 2011 e até 2014 começa a colaboração com a orquestra Sinfonieta da ESMAE, onde pode trabalhar com os maestros Christoph Konig, Bart Bouckaert e António Saiote onde teve a oportunidade de interpretar algumas das mais importantes obras para orquestra sinfónica. Recentemente colaborou com a Orquestra Sinfónica Portuguesa, sob direção de Joana Carneiro.

Em 2013 e 2014 ganhou uma Menção Honrosa e um terceiro prémio respetivamente no concurso de trompete da Póvoa do Varzim. Enquanto solista, interpretou o “Concerto para Dois Trompetes” de Vivaldi, sob a direção do Professor Kamen Goleminov e realiza, com alguma frequência, recitais onde interpreta obras que são originalmente escritas para piccolo e orgão.

Dirigiu durante um ano o Golgota Chorum e o BMG Chorus durante três. Participou em masterclasses de direção, sob orientação dos maestros Douglas Bostock e José Rafael Pascual-Vilaplana.

É licenciado pela Escola Superior de Música e Artes do Porto (ESMAE), no curso de sopros, na classe de Trompete do professor Kevin Wauldron, onde obteve nota máxima no recital final de curso.

É membro fundador dos grupos Massive Brass Attack e Concentus trumpet Ensemble. Neste ultimo teve a oportunidade de gravar algumas das obras do compositor Jorge Salgueiro para ensemble de trompetes, e de participar três anos consecutivos nas últimas eliminatórias do prémio jovens músicos.

 

 

MAESTRO ADJUNTO JOSÉ FRANCISCO RODRIGUES

 

Iniciou os seus estudos musicais aos 12 anos na Escola de Música da Banda Musical Leverense e, aos 14 anos, ingressa na Fundação Conservatório Regional de Gaia de modo a aperfeiçoar os seus conhecimentos. Aí inicia os estudos na classe de Trompete, trabalhando com os professores Fernando Ribeiro, Kevin Wauldron, Manuel Luís e António Silva.

Enquanto trompetista fez parte da Banda Musical Leverense (BML), Orquestra Ligeira da BML, tendo tocado por todo país e também em Espanha e na Bulgária.

Fez também parte da Orquestra de Sopros da Fundação Conservatório Regional de Gaia (FCRG), da Orquestra Clássica da FCRG, do Grupo de Metais da FCRG, tendo participado em vários concertos também por todo o país com destaque para o Festival Internacional de Jovens Músicos de Gaia, no qual participou por vários anos consecutivos.

Decide, então, mudar para Tuba aos 18 anos, iniciando o estudo na classe do professor José Borges, na Fundação Conservatório Regional de Gaia (FCRG), tendo trabalhado também com tubistas como Nuno Machado e Pedro Sampaio.

Integrou a Orquestra Clássica da FCRG, a Orquestra de Sopros da FCRG, o Grupo de Metais da FCRG «Concertus Musicus», com maestros como Mário Mateus, Ivo Cruz, Gerard Kegelmann e Saúl Silva.

Fez parte do Quinteto de Metais da Igreja da Lapa e da Orquestra Sine Nomine, tendo trabalhado então com o Maestro Filipe Veríssimo e o Cónego Ferreira dos Santos.

É ainda membro fundador do Quinteto de Metais de Gaia.

Frequentou, em 2005, o curso de Regentes de Bandas Filarmónicas organizado pelo INATEL. É diretor artístico adjunto da BML e maestro do Grupo Coral da BML.